UBQ News: Quantos grupos de TPM existem atualmente na Bosch?

Marcelo Antônio: Cada máquina tem um grupo que atua com a TPM. Se formos contabilizar o total de grupos seria aproximadamente uns 1.000 grupos.

UBQ News: O que mudou na empresa a partir do momento que foi implementada a prática da TPM? Os funcionários tiveram algum desenvolvimento  profissional?

Marcelo Antônio: Sim. Os funcionários ganharam novas qualificações, tornando-se grupos autos gerenciáveis. Para empresa o que melhorou foi o aumento da eficiência dos equipamentos, a redução dos custos e das quebras de máquinas.

UBQ News: Vocês foram os vencedores da 6ª Convenção Mineira/ 3ª Brasileira de TPM. O grupo vencedor da edição anterior ainda pratica a TPM na Bosch? Este grupo vencedor será o mesmo a se apresentar na Convenção deste ano?

Marcelo Antônio: O grupo vencedor da edição passada ainda pratica a TPM aqui na Bosch. Mas para representar a Bosch na 7ª Convenção Mineira/ 4ª Brasileira de TPM teremos um outro grupo. Este grupo é da mesma divisão do grupo vencedor de 2006, porém atua no estator do alternador.

UBQ News: Há quanto tempo este grupo escolhido trabalha com a TPM na Bosch?

Marcelo Antônio: Cinco anos.

UBQ News: Como está sendo o processo de preparação para a apresentação na Convenção? O grupo está entusiasmado?

Marcelo Antônio: Sim está muito empolgado. O que iremos apresentar este ano já foi apresentado no 2º Bosch Case, foi um case finalizado e avaliado pelos responsáveis da Bosch.

UBQ News: Qual a importância para a Bosch em participar da 7ª Convenção Mineira / 4ª Brasileira de TPM.

Marcelo Antônio: A visibilidade do trabalho da Bosch, a oportunidade de trocar experiências com outras empresas, conhecer outras formas de trabalho da TPM, e a própria premiação, que é um fator motivacional que incentiva ainda mais o grupo.