A-
A+

Sustentabilidade nos ambientes da inovação

03/02/2017

Sustentabilidade nos ambientes da inovação

Com uma frequência sempre maior em nosso cotidiano, nos deparamos com temas e situações importantes relacionadas às mudanças climáticas, às intervenções antrópicas excessivas ao meio ambiente, à crescente demanda global por energia e recursos naturais, à mobilidade urbana, à gestão de resíduos, entre outros.  São desafios que se apresentam com maior grau de complexidade e relevância e que passam a exigir da sociedade como um todo uma urgente revisão de conceitos e atitudes, para que se promova uma efetiva superação proativa.

Todo esse cenário no qual estamos inseridos nos impulsiona a reavaliar qual a forma de efetivamente promover o crescimento da economia, garantir o acesso e permanência da sociedade no sistema, garantir o contínuo aprimoramento do aprendizado e da educação, assegurando por fim o respeito e a conservação do meio ambiente, usando de forma inteligente os recursos naturais para que possam suprir as atuais necessidades dos seres humanos de modo a se conservarem no futuro sem comprometer as próximas gerações.

Tornou-se, então, imperativo promover o desenvolvimento de forma sustentável.  Mas como isso é possível?

A partir de uma visão sistêmica da sustentabilidade, que envolve temas e setores da sociedade como a economia, educação e cultura, gestão e inovação, pode-se afirmar que a busca por esse modelo de desenvolvimento sustentado nos impõe enormes desafios pela frente.

Portanto interagir de forma dinâmica e sistêmica no que tange à sustentabilidade é o que garante a proposição de soluções inovadoras para enfrentar situações desafiadoras. E pelo fato de as atenções globais estarem cada vez mais dirigidas para essa temática, o mercado, a sociedade e as organizações passam a lidar com a exigência de uma contundente mudança de postura, aumentando suas responsabilidades sociais com o objetivo de melhorar a capacidade de criar valor de maneira duradoura, caracterizando assim a própria presença no mercado competitivo e globalizado mais comprometido com os parâmetros de uma economia verde e criativa.

Visando competir no mercado internacional, torna-se imprescindível dispor de instrumentos inovadores, consoantes com à integralidade dos conceitos da sustentabilidade, para a gestão estratégica das instituições públicas e privadas, integrando-os com ofertas de produtos e serviços de alto desempenho e valor agregado para melhoria da qualidade de vida de sua população.

Isso é possível a partir da capacidade de mobilização, de dialogo com as partes interessadas, da promoção e incentivo contínuo da inovação e da criatividade, que irão por sua vez, gerar novas tecnologias, novas soluções, novos modelos e sistemas, assim como a atração de novos investimentos.  A validar minha afirmativa se alinham as opiniões de vários especialistas em pensamento estratégico e econômico, que insistem no fato de que a sustentabilidade exige um alto grau de inovação, em um ambiente de contínuas mudanças. E realmente a solução para novos problemas está na Inovação.

Os governos centrais e regionais precisam também responder de forma dinâmica e assertiva às demandas da sociedade, das empresas e organizações, não somente do ponto de vista de incentivo a inovação, mas também de regulamentar os novos mercados, novos segmentos e contextos, produtos e serviços que nascem a partir do surgimento das mudanças (sejam elas econômicas, climáticas, no mundo dos negócios ou transformações nos padrões das relações sociais) com a mesma celeridade com a qual emergem.

É fundamental que tais questões estejam no cerne do debate, do planejamento e da implementação das agendas de sustentabilidade e da inovação, levando em consideração a magnitude das situações a serem enfrentadas e a multidisciplinariedade de competências que requerem.  Acredito firmemente que o desenvolvimento sustentável é o principio para o estabelecimento de um processo decisório de quem foca na geração de valor e na rentabilidade compensatória, e retribui reconhecimento e recompensas para investidores, parceiros e colaboradores.

Buscar o desenvolvimento da inovação considerando os parâmetros da sustentabilidade é de vital importância, especialmente porque na ótica do desenvolvimento integral, inovação e sustentabilidade são indissociáveis.  Portanto a Inovação permeia todos os campos da sustentabilidade e vice-versa, uma vez que frente ao desfio de desenvolver de forma sustentada, não há como fazê-lo sem a capacidade criativa de inovar, de buscar novos caminhos e novos conceitos, novas condutas e novos modelos que servirão de alicerce para os novos tempos que nos esperam.

No próximo dia 17/02, das 08h30 às 10h30, a UBQ realizará na IBS/FGV, um debate com o tema “Sustentabilidade sob o Prisma do Desenvolvimento Integral” que tratará dessas questões com mais detalhes. Se você deseja se aprofundar no assunto, não perca essa oportunidade. Acesse: http://ubq.org.br/evento/debate-ubq-sustentabilidade-sob-o-prisma-do-desenvolvimento-integral/


sustentabilidade julianaJuliana Rolla De Leo é sócia e diretora da Eco Business Solutions. Formada em comércio exterior, MBA em Gestão Estratégica em Finanças Corporativas, especializada em internacionalização de negócios e sustentabilidade, consolidou sua carreira no mercado internacional tendo uma ampla vivência no exterior, onde pode realizar vários projetos de internacionalização de empresas estrangeiras, de diferentes segmentos mercadológicos no Brasil. Desde 2004 trabalha com as questões relacionadas às mudanças climáticas e sustentabilidade no exterior, tendo iniciado a partir da internacionalização de projetos ambientais (foco mercado de crédito de carbono). Na Itália fez um curso de especialização em gestão de energia, com foco em energias renováveis. Em 2012 voltou definitivamente ao Brasil para implementar e disseminar todos os conhecimentos adquiridos a partir das experiências vividas.